Como Faço Carnívora Sem Estourar Meu Orçamento? 

A pergunta mais comum que recebo quando falo sobre uma dieta carnívora é se estou louca, pois parece que todo mundo acredita que a carne faz mal para a saúde.

A segunda pergunta mais comum é se gasto uma fortuna com comida.

A verdade é que você pode tornar a dieta carnívora bastante acessível seguindo alguns macetes de economia. 

Felizmente, já faço isso há algum tempo e domino a arte de manter a dieta carnívora com um custo baixo o suficiente para torná-la bastante acessível.

Estou sempre procurando maneiras de economizar dinheiro sem comprometer a qualidade dos alimentos e reuni aqui as melhores dicas para você!

1. Separe Parte da Sua Renda 

Determine uma parcela do seu orçamento mensal que deverá ser destinada somente às compras de comida.

Assim que tiver em mãos esse valor, basta dividi-lo por 4 e saberá qual o valor máximo que poderá gastar nas compras semanais de açougue.

2. Planeje o Seu Cardápio Semanal 

O segundo passo é planejar um cardápio semanal, mesmo que em esboço, que deve incluir as refeições principais que você normalmente faz. 

Veja o que você ainda tem no freezer e geladeira e tente estimar o número de refeições que fará em casa ou na rua.

3. Faça uma boa lista de compras

No começo da semana, faça uma lista com os alimentos necessários para as refeições do seu cardápio e as quantidades que precisam ser compradas de cada um deles. 

Isso evitará que você se perca durante as compras e ajudará a otimizar o próximo passo, que é pesquisar e comparar os preços.

4. Pesquise e compare os preços 

Vale a pena dar uma conferida nos açougues e supermercados do bairro para saber quais oferecem os melhores preços. 

Fique de olho nas promoções para encontrar as melhores ofertas. Os panfletos com as promoções são grandes aliados na hora de economizar no supermercado, assim como as faixas e placas com avisos de descontos que os açougues colocam na fachadas na rua.

Você também pode ter o registro de todos eles no seu celular para que possa ligar ou mandar mensagens se informando sobre o preço dos cortes desejados.

Você dificilmente vai encontrar em um único lugar os preços mais baixos em tudo, mas pode aproveitar o que cada lugar tem de mais barato para oferecer. 

5. Escolha cortes mais baratos

A base da carnívora são as carnes vermelhas, mas isso não significa que você deva comer Prime Rib no café da manhã, T-bone no almoço e Wagyu no jantar. 

Se não quiser se tornar um morador de rua carnívoro depois de se endividar tentando seguir a dieta, entenda que  reduzir seus custos significa que você precisa experimentar algumas carnes mais baratas como acém, músculo, lagarto, peito, coxão duro, chuleta etc. 

6. Inclua outros tipos de animais 

Embora uma grande parte da sua dieta carnívora seja provavelmente carne bovina, não se esqueça de procurar ofertas de outros tipos de carnes, como frango, peixe e porco.

Nem todas as refeições precisam ser de carne vermelha e é possível incluir outras fontes mais baratas para se alimentar bem sem esvaziar a conta bancária. 

Porcos e aves costumam custar mais barato do que as outras carnes e você paga menos ainda se comprar o frango inteiro.

7. Cozinhe a própria comida

Se a ideia é economizar a palavra restaurante deve ser banida de seu vocabulário! Calma, não precisa radicalizar, mas o ideal mesmo é lançar mão das refeições caseiras e da marmita até as suas contas ficarem estáveis. Você vai economizar consideravelmente se cozinhar a própria comida. 

Comer em restaurantes por quilo também torna-se desafiador em dieta carnívora pois infelizmente a maioria dos restaurantes costuma fazer carnes no óleo vegetal e com molhos (que incluem como ingredientes desde farinha e glutamato monossódico até açúcar!). 

Ou seja, você vai pagar caro pela sua refeição e ainda corre o risco dos perigos ocultos por não ter participado do preparo. 

Cozinhar em casa elimina surpresas em termos de preparo e ingredientes e ainda te ajuda a economizar bastante. 

Os hambúrgueres artesanais são ótimas opções e podem ser feitos com carnes mais baratas, como acém ou paleta. 

8. Faça menos refeições

O jejum intermitente é uma ótima maneira de perder peso ou manter o peso, para quem tem esses objetivos e, é claro, gastar menos com comida.

Nem sempre comemos por fome real, então se o seu objetivo é economizar, pode comer menos vezes por dia, especialmente se precisa perder peso. 

9. Evite cortes que não saciem

Evite carnes que não satisfaçam você. Entre gastar com fontes de alimentos de origem animal que você percebe que não te concedem saciedade, prefira comprar cortes que nota te deixar saciado(a). 

Com isso você naturalmente fará um número menor de refeições no dia, pois não vai ficar pensando em comida o dia todo.

10. Consuma ovos 

Ovos são saudáveis e baratos. Servem como acompanhamento para pratos de carnes e também como refeições completas por serem muito versáteis. 

Não são apenas nutritivos, mas têm um sabor incrível, são extremamente baratos e há um número aparentemente infinito de maneiras de prepará-los. 

Os ovos podem ser de grande valor na dieta carnívora, são uma fonte excelente de proteína e gordura e são saciantes. Você nunca vai ver alguém devorando uma caixa de 30 ovos de uma vez, mas certamente já presenciou ou até você mesmo já conseguiu comer um pacote de biscoitos numa tacada só. 

Inclua ovos diariamente e se ver que perto do final do mês que está ficando sem grana, aumente o consumo dos ovos e siga a próxima dica, que é comer mais vísceras.

11. Use ossos e vísceras

As carnes de órgãos geralmente são mais baratas, mais nutritivas e densas em nutrientes. O fígado bovino é perfeito para isso, mas coração e moela também funcionam bem. 

Apesar de muita gente torcer o nariz para as partes que “não são nobres”, uma dieta do nariz ao rabo é extremamente saudável e ainda mais econômica. Rins, fígado, moela e outros órgãos são extremamente ricos em nutrientes, especialmente vitaminas, minerais e proteínas.

Incluir vísceras em dieta carnívora torna a dieta não só muito mais saudável, como também mais barata. Como são extremamente saciantes e baratas, vão te ajudar a seguir na dieta sem que você tenha que desviar dinheiro de outras coisas para a alimentação.

Você também pode usar os ossos para fazer caldo de osso. Se a fome te pegar, mas não for grande a ponto de justificar comer um prato de comida, beba uma xícara de caldo de ossos e espere até a fome voltar mais forte.

12. Evite o desperdício 

Aprenda o preparo adequado do que você vai cozinhar e o que sobrar no prato pode ser guardado para uma próxima refeição.

Encontre também maneiras de reutilizar a carne que passou do ponto, a gordura e nervos que sobraram de uma peça que limpou, os ossos, a gordura que soltou no preparo de barriga de porco e panceta, etc.

Outra questão é não esquecer sobras de comida na geladeira e pedaços de carnes que ficaram lá para serem preparados. 

Mantenha as carnes no freezer e desça para a geladeira somente as que for consumir nos próximos dias. Não descongele muitas carnes ao mesmo tempo, pois há um risco grande de não ter tempo de cozinhar e comer tudo antes que estraguem.

13. Evite aplicativos de delivery 

Se está com o dinheiro contado para as refeições carnívoras ou quer economizar, deixe sempre uma opção na geladeira para que não caia na tentação de pedir comida em delivery. 

Pedir somente carne em restaurantes de delivery é uma tarefa difícil, já que a maioria dos pratos colocados à venda incluem acompanhamentos que você não vai comer, mas iria pagar por eles de qualquer forma. 

Entre pagar pela carne e acompanhamentos e ainda ter que desembolsar uma taxa de entrega, não deixe faltar na geladeira ovos e como uma refeição de emergência peixes enlatados. 

Assim, naquele dia em que você estiver atarefado ou não quiser encarar a cozinha, ainda assim poderá fazer uma refeição rápida de ovos cozidos e atum ou sardinha e não cair na tentação de buscar comida em aplicativos de delivery.

14. Economize nas bebidas 

Veja se não está gastando demais com café, chás, vinhos e outras bebidas alcoólicas. Beber água é a base da dieta e outras bebidas podem estourar seu orçamento sem que você nem se dê conta.

Aliás, aquele seu parente chato ou amigo mala, com certeza vai dizer que só não testa a dieta carnívora porque "é muito cara", mas não enxerga nenhuma dificuldade financeira quando está gastando algumas cifras no mês com packs de cerveja, assinatura de clube de vinhos e uns gorós nos happy hours semanais.

15. E pense a longo prazo 

Cuidar da saúde é a atitude mais sensata que você pode adotar hoje. Os gastos com remédios, consultas, exames e tratamentos serão muito superiores ao que você pode desembolsar no açougue se você não começar a se cuidar. 

Entendo que possa ser difícil aderir à dieta carnívora, mas se você está realmente sofrendo de uma condição, obesidade, doença autoimune etc, e a dieta carnívora é o que você precisa para recuperar a sua saúde. Você pode realmente colocar um preço nisso?

Isso não significa que você só precisa gastar dinheiro com comida, longe disso. Significa apenas que, se você precisar fazer ajustes financeiros para que a dieta carnívora funcione, lembre-se de que sua saúde geral, bem-estar e qualidade de vida prosperarão com isso.