Introdução

Muitas pessoas que iniciam a dieta carnívora, vieram de outras dietas de baixo carboidrato, como low carb e cetogênica onde estavam acostumadas a consumir castanha do caju, amêndoas, avelãs, castanha do pará, nozes, amendoim e macadâmia como lanches e como farinhas para suas receitas. 

Acontece que o consumo desses alimentos pode trazer efeitos indesejados, que muitas vezes são pouco esclarecidos. Em uma dieta carnívora, esses alimentos podem ser facilmente substituídos pela farinha de frango, muito mais saudável, menos calórica (100 gramas possuem apenas 165 calorias) e proteica (31 gramas a cada 100 gramas). (*)

Para a finalidade de lanches, opções de substituição são: ovos de galinha, ovos de codorna, queijos, iogurte, presunto cru, lata de sardinha/atum e até mesmo receitinhas carnívoras de pães, salgados e snacks. 

Enquanto os alimentos abaixo são infinitamente superiores a outras opções, como por exemplo alimentos ultraprocessados, precisamos ter em mente algumas coisas importantes.

Alimentos

Nozes

100 gramas - 607 calorias

Nozes são um tipo de noz nativa da América do Norte e há algumas desvantagens a serem consideradas.

Em primeiro lugar, quem tem alergia a nozes deve evitá-las, junto com outros tipos de nozes, como amêndoas, cajus, castanhas. Se você não tem um diagnóstico de alergia, é bom prestar atenção a como o seu corpo reage quando são consumidas.

Outro ponto é que elas também são ricas em calorias. Isso pode resultar em ganho de peso se você não levar em conta as calorias extras ingeridas ao longo do dia. (*)

Além disso, apesar de terem ácidos graxos ômega-3 (ALA), ainda são muito ricas em ácidos graxos ômega-6. Embora as nozes certamente não sejam o principal problema (alimentos processados ​​e óleos de cozinha são os principais), ainda assim, para quem faz questão de comer muitas nozes, o ideal seria tentar equilibrar, obtendo gorduras ômega 3 de outras fontes, já que para uma saúde mais sólida, seria interessante um equilíbrio entre estas duas gorduras.

Inclua gorduras animais saudáveis ​​em sua dieta diária, pois essas são fontes naturalmente boas de EPA e DHA. Os alimentos de origem animal estão entre as melhores fontes dos ácidos graxos ômega-3 pré-formados EPA e DHA. 

Algumas nozes aqui e ali provavelmente não causarão problemas. O que você precisa evitar é o consumo excessivo de nozes devido à grande quantidade de ômega-6.

Castanha de caju

100 gramas - 581 calorias

O caju é uma semente em forma de rim proveniente do cajueiro - uma árvore tropical nativa do Brasil. Embora comumente chamados de nozes e nutricionalmente comparáveis ​​a eles, os cajus são na verdade sementes. 

Mas existe uma característica da castanha de caju que talvez você já tenha reparado. Todas as castanhas de caju são vendidas torradas (atenção! muitas em óleo vegetal!). O motivo pelo qual você não pode comer castanha de caju crua, é por causa da toxina urushiol. Para você ter uma ideia, essa substância tóxica é a mesma encontrada na hera venenosa.

Mas e com relação às castanhas torradas? Bom, além do fato de muitas serem preparadas em óleos vegetais, o que por si só já é problemático, os cajus contêm fitatos que podem tornar mais difícil para o seu corpo absorver as vitaminas e minerais que eles contêm. (*)

Os cajus também têm um teor razoavelmente alto de oxalato e comer alimentos com muitos oxalatos pode trazer prejuízos para a saúde (Confira o artigo completo sobre o tema) e são extremamente ricos em ácido fítico, um antinutriente que pode romper o revestimento do intestino.

Outro ponto é que algumas pessoas são alérgicas e nem sabem, já que nem todas as alergias são potencialmente graves. (*)

Os sinais e sintomas de uma alergia à castanha de caju incluem, mas não estão limitados a: dor abdominal, distúrbios gastrointestinais, vômitos, diarreia, coriza, falta de ar, dificuldade em engolir, coceira no nariz e / ou boca, dor de cabeça, enxaqueca ou nos piores casos, anafilaxia.

Esse alimento não é indicado para pessoas que sofrem com síndrome do intestino irritável (SII), já que possuem alto teor de FODMAPs (são uma família de carboidratos, monossacarídeos, dissacarídeos, oligossacarídeos e polióis que podem causar problemas digestivos para algumas pessoas).

Se o seu objetivo é emagrecer, também é preciso ter cuidado ao consumi-la. A castanha do caju é rica em calorias. 

Sejamos honestos, é muito fácil pegar um punhado grande sem pensar e apenas beliscar. Para uma porção de aproximadamente 15 castanhas do caju, você está adicionando à sua dieta 157 calorias. As calorias podem se acumular, dificultando a perda e levando até mesmo ao ganho de peso.

Amêndoas

100 gramas - 578 calorias

Muitas pessoas pensam que as amêndoas são nossas melhores amigas. Será o caso? Existe algum impacto prejudicial em comer amêndoas? Sim e não são poucos.

Se você está consumindo muitas amêndoas, isso pode causar prisão de ventre, inchaço e irritar o estômago. O excesso de fibras pode ser o responsável pelo inchaço, gases, prisão de ventre, cólicas e diarréia. (*)

Assim como pode acontecer com as nozes, outra possível causa de desconforto após comer amêndoas pode estar relacionada à alergia. As amêndoas, bem como nozes, castanhas-do-pará, avelãs, castanhas de caju e pistache - são uma das oito alergias alimentares mais comuns. (*)

Sintomas alérgicos leves a amêndoas podem envolver problemas digestivos como gases, inchaço, cólicas, dor de estômago, náuseas e vômitos.

Além disso, é preciso estar atento ao fato de que as amêndoas são ricas em vitamina E, mas ingeri-las em grande quantidade pode facilmente causar uma overdose de vitamina E. 

A vitamina E é um antioxidante importante para a pele e cabelo, mas uma overdose pode causar vários efeitos colaterais e não é difícil de imaginar que isso possa acontecer com pessoas que comem amêndoas indiscriminadamente como lanches ou que usam muito farinha de amêndoas para suas receitinhas. 

O excesso de vitamina E no corpo pode desencadear uma situação de overdose, causando letargia, visão turva, dores de cabeça, diarreia e flatulência.

Ainda, se consumidas em quantidade excessiva, as amêndoas aumentam a ingestão de energia e podem contribuir para o ganho de peso. Portanto, você deve tomar cuidado com sua ingestão para ter certeza de que não prejudica seus esforços. (*

Não posso deixar de mencionar que as  amêndoas são ricas em oxalatos e de acordo com muitos relatórios, os oxalatos de amêndoas têm uma alta biodisponibilidade. O consumo excessivo pode levar até mesmo à insuficiência renal. (*, *)

As amêndoas também contêm alto teor de ácido fítico - substância que pode inibir a absorção de alguns nutrientes. O ácido fítico é encontrado apenas em alimentos derivados de plantas. 

O ácido fítico é um composto químico encontrado em todos os alimentos vegetais, principalmente nas sementes dos alimentos vegetais. Basicamente, ele se liga aos minerais e ajuda a armazená-los para a semente usar como alimento mais tarde. Os minerais mais afetados são ferro, zinco, magnésio e cálcio(*, *, *), o que pode contribuir para deficiências minerais ao longo do tempo.

As deficiências desses minerais podem resultar em problemas de saúde, incluindo: anemia, fadiga, fraqueza, problemas de memória e concentração, queda de cabelo, perda de apetite, náusea, vômito, baixa massa óssea, impotência em homens, função imunológica reduzida. (*, *, *, *)

O ácido fítico interfere com as enzimas que precisamos para digerir nossos alimentos, incluindo pepsina, que é necessária para a quebra das proteínas no estômago, e amilase, que é necessária para a quebra do amido. O ácido fítico também inibe a enzima tripsina, necessária para a digestão das proteínas no intestino delgado.

Além de reduzir a absorção de minerais, o ácido fítico também reduz a produção de enzimas digestivas. Isso pode tornar os alimentos que contêm ácido fítico mais difíceis de digerir, especialmente para pessoas que têm problemas para produzir enzimas digestivas suficientes. (*)

Basicamente, para a maioria das pessoas, a ingestão de ácido fítico é um resultado líquido negativo. Reduz a absorção de ferro, zinco, cálcio e magnésio. E em casos extremos, comer muitos alimentos com ácido fítico pode causar deficiências nutricionais.

A presença de fitatos é um dos principais fatores no declínio dos marcadores de vitalidade, incluindo altura e densidade óssea, e o aumento de doenças que ocorreram durante a revolução agrícola, quando a maioria da população humana mudou de uma dieta predominantemente de carne para uma quase dieta exclusivamente de grãos. 

O consumo infrequente de uma porção pequena de amêndoas não ofereceria riscos sérios, mas o problema é que muitas pessoas as usam de forma frequente como lanches ou como ingrediente culinário para as mais variadas receitas, o que pode trazer consequências desagradáveis. 

A boa notícia é que você pode simplesmente reduzir ou eliminar alimentos com alto teor de fitato, substituindo-os por alimentos de origem animal, sem fitato e ricos em nutrientes. 

A farinha de frango é uma aposta mais segura e serve de base para várias receitas.


Avelãs

100 gramas - 628kcal 

A avelã é a noz da aveleira. Pessoas alérgicas a amendoim, castanha de caju, nozes, castanha do Brasil, macadâmia também podem ser alérgicas à avelã.

Se você tiver sintomas como: asma, erupções cutâneas, olhos inchados e garganta coçando após consumir avelãs, pare de consumir. (*)

Em se tratando de alergias, normalmente os sintomas podem ocorrer logo após o consumo até algumas horas depois.

Além dessa advertência, novamente te lembro de ter cuidado com o excesso de calorias.

Como as avelãs são densas em calorias, têm pouca água e são ricas em gordura, comer um grande número pode facilmente adicionar algumas centenas de calorias extras à sua dieta por dia, resultando em ganho de peso ou dificultando que você perca peso.

Por fim, as avelãs contêm ácido fítico, que demonstrou prejudicar a absorção de alguns minerais, como ferro e zinco. (*)

Castanha do pará

100 gramas - 656kcal

A castanha do Brasil vem da árvore Bertholletia excelsa, amplamente cultivada nas florestas amazônicas. A árvore produz frutos de casca dura comparativamente grandes, semelhantes a cocos, que contêm de 10 a 24 sementes comestíveis. 

Embora frequentemente consideradas um tipo de "noz" de árvore, botanicamente falando, elas são na verdade sementes, pois tecnicamente são encontradas dentro de uma cobertura protetora de fruta.

Atenção! Você nunca deve comer demais castanhas do Pará, pois corre o risco de exceder em muito a dose diária recomendada de selênio. 

Embora o selênio seja necessário para a sobrevivência do corpo, quantidades tóxicas podem ser perigosas. Apenas uma quantidade mínima é necessária para manter seu importante papel como antioxidante para apoiar o sistema imunológico e ajudar a regular a tireóide, entre outras funções biológicas.

Comer apenas quatro castanhas do Pará todos os dias pode realmente empurrar você contra o limite diário tolerável de selênio e colocá-lo em risco de toxicidade. (*, *)

A toxicidade do selênio é uma condição conhecida como selenose. Um indicador precoce da ingestão excessiva de selênio é um odor de alho no hálito e um gosto metálico na boca.

Os sinais clínicos mais comuns de alta ingestão de selênio incluem: queda ou fragilidade de cabelo e unhas, lesões da pele, náusea, diarréia, erupções cutâneas, dentes manchados, fadiga, irritabilidade, anormalidades do sistema nervoso. (*)

Os sintomas mais agudos de selenose são reações gastrointestinais e neurológicas graves, como: síndrome da insuficiência respiratória aguda, infarto do miocárdio, perda de cabelo, sensibilidade muscular, tremores, tontura, rubor facial, falência renal, insuficiência cardíaca, morte.

Por fim, a castanha do Pará é uma das mais altas no antinutriente conhecido como ácido fítico e também é rica em ácidos graxos ômega-6.

Amendoim

100 gramas - 567kcal

O amendoim é uma leguminosa originária da América do Sul. Como uma leguminosa, ele está relacionado ao feijão, lentilha e soja.

Superficialmente, os amendoins parecem saudáveis ​​- com baixo teor de carboidratos e alto teor de gordura e proteína. Mas na realidade, quase todos os aspectos do amendoim são um desastre.

Os amendoins são ricos em gordura e 100 gramas de amendoim fornece 567 calorias. O conteúdo de proteína varia de 22-30% de suas calorias totais. As proteínas mais abundantes no amendoim, podem ser gravemente alergênicas para algumas pessoas, causando reações potencialmente fatais. (*)

O amendoim é um dos alérgenos alimentares mais comuns. As alergias ao amendoim são potencialmente fatais, e o amendoim às vezes é considerado o alérgeno mais grave. (*)

Na maioria dos casos, uma reação alérgica se tornará óbvia minutos após o contato com o amendoim, mas alguns sinais e sintomas podem ser sutis. Por exemplo, você pode desenvolver um ou mais dos seguintes: comichão na pele, urticária, que pode aparecer como pequenas manchas ou grandes vergões na pele, sensação de coceira ou formigamento dentro ou ao redor da boca ou garganta, nariz escorrendo ou congestionado, náusea.

Alguns sintomas de uma reação alérgica são mais visíveis e desagradáveis. Por exemplo:

lábios ou língua inchados, rosto ou membros inchados, falta de ar, respiração ofegante, dores de estômago, náuseas, vômitos, diarréia, ansiedade.

Além das alergias, às vezes, o amendoim pode ser contaminado com uma espécie de fungo (Aspergillus flavus) que produz aflatoxina. Este tipo de fungo é abundante nas regiões quentes e úmidas do mundo, onde o amendoim é cultivado, colhido e armazenado. (*)

As aflatoxinas não morrem totalmente quando os amendoins são processados ​​ou torrados, portanto, pode ser uma preocupação até mesmo em produtos processados, como a manteiga de amendoim. (*)

Os principais sintomas de envenenamento por aflatoxina incluem perda de apetite e descoloração amarela dos olhos (icterícia), que são sinais típicos de problemas hepáticos. O envenenamento por aflatoxina grave pode levar à insuficiência hepática e câncer de fígado (*)

Como se não fosse o bastante, o amendoim contém vários antinutrientes, que são substâncias que prejudicam a absorção de nutrientes e reduzem o valor nutricional. (*)

Dos antinutrientes do amendoim, o ácido fítico é particularmente notável. O ácido fítico (fitato) é encontrado em todas as sementes comestíveis, nozes, grãos e leguminosas. (*) Os fitatos são frequentemente chamados de antinutrientes porque quelam outros minerais, impedindo a capacidade do corpo de utilizá-los. Os minerais mais vulneráveis ​​são ferro, zinco, cálcio e manganês. (*)

O amendoim também contém lectinas. As lectinas são classificadas como antinutrientes porque podem interferir potencialmente na absorção de outros nutrientes em humanos. 

Outro problema com o consumo de amendoins é o desequilíbrio de ácidos graxos ômega.

Os amendoins são ricos em ácidos graxos ômega-6. Ômega-6 é um ácido graxo poliinsaturado essencial usado principalmente para produzir energia em seu corpo. No entanto, o ômega-6 e o ​​ômega-3 devem agir em combinação e no equilíbrio correto para serem benéficos à sua saúde. Os amendoins não têm ácidos graxos ômega-3. (*)

Um desequilíbrio na dieta de grandes quantidades de ácidos graxos ômega-6 a ômega-3 pode aumentar a inflamação. Isso pode contribuir para a obesidade, doenças cardíacas, artrite e outros problemas crônicos de saúde.

Uma outra desvantagem dos amendoins é seu alto teor calórico. As calorias podem fazer a diferença se você está tentando controlar seu peso. 

Macadâmias

100 gramas - 718kcal 

Uma xícara, ou 132 g, de nozes de macadâmia contém quase 950 calorias. (*) Uma porção de 10-12 nozes contém cerca de 200 calorias. 

Os principais efeitos colaterais do consumo são: reação alérgica e ganho de peso: já que são muito calóricas e um excedente calórico invariavelmente leva ao ganho de peso.

Como outros alimentos, também possuem antinutrientes que podem ser problemáticos, como lectinas, oxalatos e ácido fítico. (*

Por outro lado, são muito mais baixas em ácidos graxos ômega-6 do que outras nozes.

Conclusão

Se você sente que esses alimentos te causam efeitos colaterais, minha sugestão é que não estejam presentes na sua dieta.

Se não sente os efeitos colaterais, ainda assim sugiro que esteja ciente dos principais riscos envolvidos e que fique atento para que não causem ganho de peso ou impeçam o seu progresso ao tentar perder peso.

Lembre-se, nossos ancestrais não com certeza não tinham acesso irrestrito à esses alimentos, para que pudessem usá-los como itens frequentes da dieta. Se você gosta de consumi-los, o ideal seria tratar as nozes como uma ferramenta ou suplemento para uma dieta geral mais saudável - não como um alimento básico.

Não esqueça também que o consumo calórico é determinante para o emagrecimento, independentemente da dieta que você faça.

Se você tinha o costume de usar esses alimentos como lanches, a minha sugestão é que os troque por alimentos de origem animal, como os que citei na introdução.

Agora se estava acostumado a usá-los como farinha, sugiro que faça a troca pela farinha de frango, por ser mais proteica, menos calórica e sem antinutrientes, ou seja, muito mais saudável e interessante para quem objetiva a perda de peso. 

No items found.
No items found.
No items found.